Google+ Seguidores

quarta-feira, setembro 30

Consumidor da terceira idade

Composto por 15 milhões de pessoas com renda média de R$866 reais, são formadoras de opinião das famílias e decidem ou influenciam as decisões de compra. Apesar dessas características, são poucas as empresas que exploram este nicho de mercado adequadamente. Com a antecipação da primeira parcela do 13° salário, foram injetados na economia cerca de 7 bilhões de reais. Um bom exemplo do potencial destes consumidores é o campo tecnológico. A exclusão digital não ocorre somente nas camadas mais carentes. Milhares de idosos não tiveram acesso à tecnologia. Portanto, produzir computadores com programas mais simples ou celulares que facilitem o uso, além de outros produtos ou serviços, pode se configurar numa grande vantagem às empresas.

terça-feira, setembro 29

Publicidade x Propaganda! Dúvidas?

Colegas, é muito bom trazer assuntos dessa natureza para discussão. Afinal, qual é a diferença básica entre Publicidade e Propaganda? Propaganda é paga e publicidade é de graça? Ou é o inverso? Quem, de fato, tem razão? Há confusão entre ambos os termos em virtude da tradução dos originais de outros idiomas, especialmente os da língua inglesa. Na área de negócios, que compreende a administração e o marketing, propaganda é o termo usado para o inglês advertising e publicidade para traduzir o inglês publicity. Dentro da área de comunicação social, propaganda, em inglês, traduz publicity e publicidade para o termo em inglês advertising." É confuso até para explicar. Mas, está lançado o desafio: vamos criar um debate para chegarmos a um lugar comum. Abraços.

Perguntas frequentes na entrevista p/ emprego

1. Você conhece esta empresa? Conte-me um pouco sobre ela.
2. Por que você quer trabalhar aqui?
3. Quais suas experiências mais relevantes?
4. O que você faz ou já fez para melhorar sua formação?
5. Onde mais você se candidatou?
6. Você trabalha bem sob pressão?
7. Você trabalha bem em equipe?
8. Há algum tipo de pessoa com quem você nunca trabalharia?
9. Você já teve problemas com chefes anteriores?
10. O que te motiva a fazer um bom trabalho?
11. Vamos falar sobre salário. Em quanto você está pensando?
12. Dê-me um motivo para te escolher e não outros candidatos.
13. O que você faz no seu tempo livre?
14. Qual sua maior qualidade?
15. Qual seu maior defeito?
16. Que avaliação faz da sua última (ou atual) experiência profissional?
17. Você tem alguma dúvida? Gostaria de me perguntar algo?
É bom saber o que você vai responder. Boa sorte!

Que venha a chuva

São positivas as análises pós-crise econômica. Com ou sem marolinhas, o Brasil vislumbra momentos importantes para o crescimento da economia. A bolsa batendo recordes, crescimento do emprego, investimento na indústria, pré-sal, Copa do Mundo de 2014 entre outras novidades. O momento nacional é de boas notícias, com exceção da nossa querida Lins. Politicamente, a cidade vive no ostracismo, estagnada na boa vontade das autoridades locais e aguardando que o nosso bom Deus nos mande chuva de progresso. Grandes empresas sendo vendidas, quebra no setor de saúde, dentre outras questões, colocam em xeque a viabilidade de um segundo mandato. Quando será mesmo a próxima eleição para prefeito???

sexta-feira, setembro 25

Sem perder o estilo

O que Bombril e Alpargatas têm em comum? Você se lembra daquele comercial estrelado por Carlos Moreno, em que ele colocou lado a lado um produto Bombril e o seu principal concorrente? O vídeo foi proibido de ser veiculado e o remake fez mais sucesso que o primeiro. Se a jogada foi proposital não sei, mas foi uma saída elegante. Recentemente foi a vez da Alpargatas com o comercial do chinelo havaianas e a vovó moderninha. Após reclamações sobre a menção ao sexo e eventuais ofensas ao casamento, refizeram a propaganda com uma sacada semelhante à Bombril. Você pode ver os dois comerciais no Youtube. Vale a pena conferir.

quinta-feira, setembro 24

Coca Cola no morro

Para crescer entre os consumidores brasileiros de baixa renda, a Coca Cola vem transformando jovens moradores de favelas e bairros pobres em vendedores - uma mistura de ação social com o mais puro marketing. Durante cinco meses, 20 executivos da Coca-Cola conviveram com famílias das classes C e D em diferentes regiões do país. Durante dois dias eles participaram de tarefas domésticas, sem se identificar como executivos ou que trabalhavam para a Coca-Cola - a abordagem das famílias foi feita por meio de um instituto de pesquisa. Nesse processo, os executivos cozinharam, fizeram compras e foram a cultos religiosos. No início dos anos 90, a Coca-Cola chegou a ter 60% de participação no mercado brasileiro de refrigerantes. Tempos depois, viu sua participação cair para 48%, por causa do crescimento de mercado das Tubaínas. As vendas foram se recuperando aos poucos. Hoje, a empresa tem 56,8% de participação. A meta da Coca-Cola, ao final do programa, é transformar um em cada dez alunos em revendedor de seus produtos em seu bairro. Até agora o programa já formou 550 jovens em cinco favelas -- duas na cidade de São Paulo e três em Recife. A ideia, no entanto, é treinar 1 milhão de jovens até 2012, em 1 500 comunidades.

terça-feira, setembro 22

Lins não pode parar

A Revista Isto É desta semana apresenta uma reportagem completa sobre a associação entre o JBS e a Bertin. De lambuja, ainda resume a bela história do Marfrig. Para mim, linense e bairrista assumido, fica a sensação de perda de um dos poucos e maiores patrimônios que levavam o nome da cidade para além das fronteiras. Sim, foi a Bertin que globalizou o nome de Lins e essa associação, como preferem chamar, apesar das melhores perspectivas que se horizontam, levou - ou levará - o comando da empresa para longe dos nossos quintais. A grande empresa genuinamente linense agora tem novos administradores. Nos resta torcer pela JBS como torcíamos pela família Bertin. E que a cidade não sofra as mesmas conseqüências vividas com a Kodak e Garavelo, apesar da história ser bem diferente.

sexta-feira, setembro 18

Black rain

Insatisfeita com as restrições para a expansão do plantio da cana de açúcar, a agroindústria canavieira tenta modificar no Congresso o projeto que trata do assunto. Como num filme de mocinho e bandido, um luta para garantir a "segurança alimentar" e, o outro, para expandir ainda mais as plantações de cana. Enquanto isso, a população, mera figurante nesse filme, tem que conviver com as constantes chuvas negra que provocam doenças respiratórias e causam muita sujeira dentro e fora das casas. Vale lembrar que existe uma lei proibindo as queimadas. Mas, no Brasil, leis existem para serem descumpridas... pelo grandes, é claro.

terça-feira, setembro 15

15 de Setembro, Dia do Cliente

A data foi idealizada pelo consultor Gaúcho João Carlos Rego. Apesar da importância, muitas empresas ainda se esquecem de que nenhuma organização pode atuar como foi no passado. Os clientes estão mais informados sobre seus direitos e deveres e, por essa razão, deve ser uma constante a preocupação com a qualidade dos serviços prestados, seja a empresa um banco, um hospital, uma escola, uma indústria ou uma pequena loja. Para o médico ele é paciente. Para o comércio, consumidor. Na escola é aluno. Dentre essas, são muitas as definições dadas ao cliente, porém, menos importantes que o atendimento que devemos dar a ele. Coloque-se em seu lugar e responda: você o atende bem como gostaria de ser atendido? Pense nisso!

TV digital para carros

O grupo chinês Waypartners pretende instalar em breve uma linha de montagem em Extrema, Minas Gerais. O grupo, que é formado por 16 fabricantes chineses de eletro-eletrônicos, como semicondutores, transistores, entre outros, aposta na importação de componentes para a utilização de internet nos veículos brasileiros. Até o fim de 2010 pretendem ter num único aparelho, GPS, TV digital, DVD, internet 3G, câmera traseira para estacionamento, além de rádio AM e FM. Alerta: se estiver dirigindo, não use.

Internet e a era da recomendação

Indicação de amigos e opiniões de consumidores pela internet tem sido os principais canais de divulgação de um determinado produto ou serviço, de acordo com pesquisa de Consumidor da Nielsen Online, realizada com 25.000 consumidores da internet, em 50 países. De cada dez consumidores da internet no mundo, nove (90%) confiam na indicação de amigos, enquanto sete confiam nas opiniões expressas online por consumidores em geral. Dessa forma, as empresas não podem perder de vista - e de controle - a satisfação do cliente. O atendimento é palavra-chave dessa questão.

segunda-feira, setembro 14

Brasileiro paga e não usa

Apesar do governo não divulgar o fato, a informação corre pela rede e está fazendo crescer, ainda que lentamente, a utilização do seguro anual obrigatório por brasileiros envolvidos em acidentes. O Dpvat (Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre) é um direito e um dever que muitos cidadãos ainda desconhecem. Todos os anos somos obrigados a pagar o Dpvat, usado para indenizar vítimas de acidentes de trânsito. Carros de passeio pagam R$93,87 por ano. Motos, R$259,04. A pessoa que for vítima de um acidente de trânsito e quiser fazer uso do Dpvat pode entrar em contato com as seguradoras particulares conveniadas. Todas as dúvidas podem ser esclarecidas pelo telefone 0800 022 1204 ou no site http://www.dpvatseguro.com.br/

O tripé da mudança

No site de Gestão, da revista HSM, Rui Pizzato escreve sobre as três razões básicas que nos levam à mudanças em nossa vida pessoal e profissional. "Mudamos por três razões básicas: idade, necessidade e vontade. O tempo passa, a idade avança, surgem etapas novas. Os valores se alteram. São mudanças naturais que a vida realiza em nós. Por necessidade, em razão de um novo emprego, uma demissão, uma doença, um novo chefe, uma nova tecnologia, o crescimento de um concorrente, um novo produto para um novo mercado. Forças externas interferem dentro de nós. Muitas vezes não gostamos do que está acontecendo, mas somos compelidos a aderir ao movimento. A situação exige velocidade. A necessidade atua sobre a cabeça (razão) e a vontade sobre o coração (sentimentos). A base da vontade está ligada à motivação. Já que a mudança é inevitável, mudem com prazer para serem mais felizes. Decidam, ousem, corram riscos, mas mudem. Para melhor, para serem mais felizes."

quinta-feira, setembro 10

Taxa brasileira sobre produtos chineses

Desde a última 4ª feira o Brasil passou a taxar alguns produtos importandos da China para neutralizar o "dumping" praticado por exportadores asiaticos. O "dumping" é definido pela exportação de produtos a preços inferiores aos praticados nos países de origem e, geralmente, é adotado para conquistar novos mercados e eliminar concorrentes. A medida não servirá apenas para resguardar os fabricantes brasileiros, mas, também, como alerta aos asiáticos para uma questão social que preocupa o mundo: as péssimas condições e os baixíssimos salários dos funcionários chineses.

quarta-feira, setembro 9

Natureza como inspiração

A natureza tem sido, para a maioria dos artistas, a grande "musa inspiradora" de obras inesquecíveis. A revista Época, em seu caderno "Bombou na Web" tem um exemplo real disso. O publicitário e músico paulistano, Jarbas Agnelli, inspirou-se numa foto publicada no jornal O Estado de São Paulo, onde aparecem diversos pássaros na fiação elétrica. Seguindo a exata localização dos pássaros como se fossem notas, ele compôs uma bela melodia. O resultado é a fusão da imagem captada pelo fotógrafo Paulo Pinto à pureza da melodia de Agnelli.

Internet terá restrição na política. Será????

O Senado deve votar hoje o projeto de lei da minirreforma eleitoral. Sobre a internet, uma emenda dos relatores Eduardo Azeredo (PSDB-MG) e Marco Maciel (DEM-PE), estabelece que blog assinado por pessoa física e redes sociais como "orkut", de mensagens instantâneas, como "twitter" poderão expressar opiniões, desde que com a devida identificação do autor e com direito de resposta". Choveram no molhado ou seja, colocaram no papel aquilo que as redes sociais sérias já fazem por livre e espontânea vontade. Apesar disso, continuo fã do Marco Maciel.

quinta-feira, setembro 3

Saiu no Jornal Correio de Lins

Faculdades linenses estão bem situadas no ranking nacional. O INEP, vinculado ao MEC, divulgou segunda feira (31) os Índices Gerais de Cursos das Instituições (IGC), para todas as universidades, centros universitários e faculdades do País. O IGC é um indicador da qualidade dos cursos de graduação e de pós-graduação (mestrado e doutorado). O resultado final é expresso em valores contínuos (que vão de 0 a 500) e em faixas (de 1 a 5). Dentre as Universidades, a UNIMEP permanece na faixa 3, com 249 pontos. Em 2008 ela obteve 259 pontos. Dentre os Centros Universitários analisados, a UNILINS manteve-se na faixa 3 com 236 pontos. Em 2008 teve 212 pontos. O UNISALESIANO encontra-se na faixa 3 com 197 pontos. Em 2008 teve 216 pontos.

quarta-feira, setembro 2

A cachaça no Brasil

O consumo de cachaça no Brasil manteve o crescimento, porém, no exterior, esse crescimento é muito próximo de zero, mesmo considerando as dezenas de milhões de dólares investidos por um dos produtores. Por enquanto, e por muitos anos, a cachaça continuará fazendo sucesso exclusivamente no BRASIL. No exterior, muito especialmente em países da EUROPA ou cidades do JAPÃO e ESTADOS UNIDOS onde há forte presença de brasileiros. E por falar em cachaça, em breve será inaugurada em Lins a Botica da Cachaça, do meu amigo Alemão, que disparou: "aqui você vai encontrar o que há de melhor em cachaça". Sucesso, Alemão.

terça-feira, setembro 1

A eleição e a Internet

Depois do tremendo sucesso da campanha eleitoral de Barack Obama pela Internet, no Brasil, os principais políticos brasileiros prometem desenvolver estratégias pela web. Resta esperar pra ver se esses sites permitirão cobrança das promessas apresentadas em campanha e se, de fato, como é sua principal característica, a Internet encurtará distâncias e facilitará a comunicação do eleitor com seu candidato. Aliás, o portal do presidente Obama permanece no ar e quem se inscreveu para acompanhar sua campanha, recebe até hoje informações sobre suas ações (Fonte: Blog do Madia).

Biodinâmicos para além do Marketing

Matéria publicada hoje no Valor Online diz que, entre os produtores de vinho, a preocupação com o meio ambiente está cada vez mais presente e que o discurso sobre os benefícios do vinho à saúde não combina com plantações de uva tratadas com defensivos agrícolas. Entre 1960 e 1980, foi o período em que vinicultores utilizaram sem nenhum controle, fertilizantes e defensivos no combate às doenças da vinha. Despertados, Vinícolas e consumidores deram mais atenção ao assunto, o que tem feito crescer no setor do vinho o número de propriedades que aboliram totalmente os defensivos agrícolas.