Google+ Seguidores

quarta-feira, fevereiro 29

Como tratar pessoas grossas

O texto abaixo circula pela Web, não é novo, e foi creditado a uma atendente da Gol Linhas Aéreas.
Não sei se realmente aconteceu, mas vale como exemplo:

Uma funcionária da GOL, no aeroporto de Congonhas, São Paulo, deveria ganhar um prêmio por ter sido esperta, divertida e ter atingido seu objetivo quando teve que lidar com um passageiro mal-educado.
Um vôo lotado da GOL foi cancelado. Uma única funcionária atendia e tentava resolver o problema de uma longa fila de passageiros. De repente, um passageiro irritado cortou toda a fila até o balcão, atirou o bilhete e disse:
- Eu tenho que estar neste vôo, e tem que ser na primeira classe!
A funcionária respondeu:
- O senhor desculpe, terei todo o prazer em ajudar, mas tenho que atender estas pessoas primeiro, já que elas também estão aguardando pacientemente na fila. Quando chegar a sua vez, farei tudo para poder satisfazê-lo.
O passageiro ficou irredutível e disse, bastante alto para que todos na fila ouvissem:
- Você faz alguma idéia de quem eu sou ?
Sem hesitar, a funcionária sorriu, pediu um instante e pegou no microfone anunciando:
-Posso ter um minuto da atenção dos senhores, por favor? (a voz ecoou por todo o terminal).
E continuou:
- Nós temos aqui um passageiro que não sabe quem é, deve estar perdido... Se alguém é responsável por ele, ou é seu parente, ou então se puder ajudá-lo a descobrir a sua identidade, favor comparecer aqui no balcão da GOL. Obrigada.
Além das gargalhadas descontroladas de todos ainda levou uma calorosa salva de palmas...
Com as pessoas atrás dele gargalhando histéricamente, o homem olhou furiosamente para a funcionária, rangeu os dentes e disse, gritando:
- Eu vou te foder!
Sem recuar, ela sorriu e disse:
- Desculpe meu senhor, mas até pra isso, o senhor vai ter de esperar na fila; tem muita gente querendo fazer o mesmo.
Cuidado! Nem sempre o cliente tem razão!

Internet influencia na decisão de compra

Pesquisa global da Fleishman-Hillard aponta que consumidores seguem marcas nas redes sociais mais para buscar informações do que obter descontos. De acordo com a pesquisa, a web está à frente de conselhos de amigos e parentes (61%), e-mails (51%), jornais (43%), televisão (42%), mala direta (37%), revistas e rádio, empatados com 28% Em relação às redes sociais, 79% dos entrevistados afirmam que ao seguir alguma marca nestes sites estão mais interessados em informações do que receber descontos, que é a preferência de 76% dos consumidores. Outros fatores que motivam esse comportamento são a possibilidade de obter informações exclusivas (73%), receber respostas positivas (69%) e compartilhar conteúdo em geral (67%). Fonte: exame.com.