Google+ Seguidores

quinta-feira, janeiro 28

Arre ! Viva o MEC. (sem ironia)

O Conselho Nacional de Educação determinou ontem que especializações dadas por entidades não educacionais, como hospitais e fundações, não poderão mais emitir diplomas com reconhecimento do Ministério da Educação. A medida atinge Fipe e FIA, cujos MBAs estão entre os mais caros do país, e hospitais Albert Einstein e Sírio Libanês. As entidades vão recorrer.
Da mesma forma que o governo proibiu farmácias de venderem gêneros alimentícios ou quaisquer outros produtos que não sejam farmacêuticos, e supermercados de venderem remédios, considero correta a decisão do MEC. Caso essas entidades retomem o direito de emissão de diplomas com reconhecimento do ministério, em breve existirão oficinas mecânicas realizando cirurgias. Exagerei, mas reitero meus votos à opinião do MEC.

Lá vem EAD de novo !

O novo reitor da USP, João Grandino Rodas, nem bem assumiu o cargo e já defendeu a utilização do ensino a distância na universidade, cuja modalidade enfrenta resistência na instituição. Ele disse que qualquer universidade que queira continuar como universidade precisa ter ênfase nos meios modernos de tecnologia, tanto no ensino presencial quanto semipresencial. A criação de curso a distância na universidade foi uma das críticas feitas em greve na USP no ano passado, sob a alegação de que não tem a mesma qualidade da presencial. Concordo e complemento que o sr. Grandino não pode esquecer que, primeiramente, a educação presencial no Brasil precisa se consolidar num modelo de excelência, confiável às necessidades do mercado. Portanto, a ênfase a que ele se refere deve ser dada ao presencial e não a tecnologia do EAD. Já começou falando besteira. Pergunto: Ele já cursou um EAD ????

segunda-feira, janeiro 25

O importante é vender. Qualidade a gente vê depois.

Uma daquelas instituições de ensino superior que entraram recentemente na bolsa de valores, vem sofrendo duras críticas dos próprios alunos quanto a qualidade do ensino que oferece. Isso já era de se esperar. Mais cedo ou mais tarde alguém iria colocar a boca no trombone, para o bem da educação, é claro! O que me entristece é o fato de o MEC aprovar tal atitude, que é a de oferecer, inicialmente, um curso "meia boca", fazendo dos alunos cobaias de um sistema que prima pela quantidade em detrimento da qualidade. E ainda tem gente defendendo o EAD com unhas e dentes. Pessoal, vamos olhar sério para o ensino presencial. Depois a gente pensa no EAD.

Estradas: pela esquerda ou direita?

Colegas, algum especialista em trânsito pode me tirar uma dúvida?
Porque os comboios policiais, que dão cobertura aos carros que conduzem presos, precisam trafegar na faixa esquerda das rodovias? Eles não deixam ninguém ultrapassar pela esquerda, o que seria o correto. Existe alguma explicação para isso? Tem a ver com segurança ou algo parecido?

quinta-feira, janeiro 21

Equiparar diplomas EAD com cursos presenciais?

Projeto de Lei do deputado Wilson Picler (PDT-PR), quer assegurar ao portador de diploma de cursos a distância as mesmas prerrogativas legais do portador de diploma de cursos presenciais. Entre elas estão o registro profissional e a progressão de carreira. A proposta garante a equiparação para cursos superiores de graduação e de pós-graduação e também para os de ensino médio e técnicos profissionalizantes. Será que esse deputado já cursou algum EAD? Aliás, será que ele conhece a fundo os problemas do ensino presencial? Certamente não. Se conhecesse, e se sua preocupação fosse com a a excelência na educação, lutaria para melhorar o ensino presencial.

Foi de letra ou não?

Foi de letra ou não? Essa discussão foi a parte mais interessante da transmissão da Globo, no jogo entre São Paulo e Mirassol, na noite de quarta feira. O pior de tudo é que Casagrande e Zé Roberto quase concordaram com a esdrúxula opinião de Arnaldo, que, quando estava na ativa, não passou de um profissional abaixo da média. Só foi chamado para apitar uma copa do mundo porque, afinal, o Brasil ainda é o país do futebol. Hoje, com o apoio do replay, critica a atuação dos colegas como se fosse uma sumidade entre eles. Aif.

terça-feira, janeiro 5

Quem sobreviver, verá.

O CM News, boletim eletrônico da CM Consultoria, noticiou o que anda ocorrendo com algumas instituições educacionais do país. Muitas universidades privadas estão afundando em crise, com salários atrasados, sem o pagamento do 13 e paralisação dos depósitos do FGTS há anos. Mergulhadas numa crise sem precedentes, elas enfrentam dificuldades para ajustar suas finanças e deixam professores e funcionários em situação precária. De acordo com reitores, a inadimplência de até 25% é a principal causa do problema mas, segundo docentes, a má administração ao longo dos anos contribuiu para o sucateamento das faculdades. E mesmo assim, muitas delas estão usando o dinheiro das mensalidades para investir no mercado de capitais em vez de pagar os funcionários. O futuro chegou para quem se preparou (ou não). Que sobrevivam as melhores....e mais sérias.

Parabéns ao "Ave Marketing"

Parabéns ao Prof. Élcio, meu eterno professor e incansável defensor da profissão e dos verdadeiros profissionais de Marketing. Para quem quer saber sobre o que estou comentando, basta acessar www.avemarketing.com.br. Coloque esse endereço em seu "Favoritos" porque vale a pena. Principalmente àqueles que se familiarizam com o assunto.

E vamos à luta !

Após alguns dias de merecido descanso, estou de volta a rotina do trabalho. O Natal foi com a família e o reveillon com os parentes. Energias renovadas, vamos à luta. Nem bem começou a semana e não posso deixar de mostrar minha preocupação com a fase final de conclusão da fusão JBS e Bertin. Quem fica e quem sai? Eis a questão. Tomara que os cabeças consigam identificar quem verdadeiramente se entrega ao trabalho de corpo e alma. Torço, e muito, para que não haja injustiças. Que fiquem os melhores para o bem da nossa combalida Lins.