Google+ Seguidores

sexta-feira, junho 15

Falar em público, uma barreira quase intransponível.

Dominar o nervosismo de falar em público depende de alguns fatores e da sucessão de atividades relacionadas ao assunto a ser apresentado.
O medo de falar em público é um fenômeno comum entre a maioria das pessoas e essa manifestação não escolhe cargo, função ou outras peculiaridades pessoais. O fato ocorre até mesmo com profissionais gabaritados na arte da oratória.
Para ilustrar o quanto essa sensação é comum, recordo de um dos maiores artistas de palco do Brasil, o talentoso e inesquecível Paulo Autran, falecido em 2007. Disse ele: “Nas mais de 500 apresentações teatrais que fiz, os dois primeiros minutos de cada uma foram cruciais para que eu dominasse meu medo e o meu público”.
Não é diferente para qualquer ser humano. E para aquele que quiser ir mais longe na carreira, principalmente na função de gestão e liderança, terá que falar em público, seja para pequenos ou grandes grupos.
Esse tema já foi tratado por muita gente, entretanto, resolvi trazê-lo novamente para discussão, pois tenho notado a angústia e o desespero de alguns acadêmicos ao se aproximarem da data de apresentação do tão sonhado TCC – Trabalho de Conclusão de Curso. O que deveria ser uma sensação de vitória transforma-se em aflição e sofrimento para muitos.
Não existe uma fórmula mágica que possa transformar alguém num bom orador. É preciso muita boa vontade, perseverança e determinação. Para uma pessoa tímida, apesar de angustiante, não é impossível.

Em linhas gerais, faço as seguintes recomendações:
1. Analise minuciosamente o tema do seu TCC para que na hora da apresentação você não se desvie do foco. Dominar o conteúdo é imprescindível para ter confiança na apresentação.
2. Examine com calma a estrutura do trabalho e busque o seu entendimento sobre cada tópico. Escolha os pontos mais relevantes do TCC para citá-los.
3. É importantíssimo assimilar boa parte da introdução e da conclusão do TCC, pois, de forma geral, nessas partes está a síntese de todo o trabalho – pelo menos deveria estar.
4. Para facilitar a memorização, faça um pequeno resumo do que você vai apresentar à banca examinadora. Mas não fique preso a leitura. Depender exclusivamente de lembretes mostra que você não está preparado.
5. Depois de montada a apresentação - em grupo ou individual - ensaie uma, duas, três ou quantas vezes forem necessárias até você se sentir seguro.

Durante a apresentação EVITE:
• Ficar parado todo o tempo. Dê um passo a frente quando for sua vez de falar e retorne quando terminar.
• Falar que está nervoso ou dizer que não deu tempo de se preparar para a apresentação.
• Exagerar nas cores, imagens, tabelas, sons ou excesso de texto dos slides. Na dúvida, nada melhor que o habitual fundo branco com letras pretas. Coloque apenas os tópicos do assunto e complemente-os com sua fala.
• Apresentar-se com trajes impróprios ou mascar chiclete, usar bonés ou acessórios inadequados para a situação.
• Abusar dos vícios de linguagem (né, taí, ta legal, etc).
• Cometer erros grosseiros de concordância.
• Usar o verbo na terceira pessoa. Se o TCC foi feito em grupo, diga “nós fizemos, nós pesquisamos”...
• Deixar o celular à mostra e ligado é um “crime”.

No momento da apresentação:
• Cumprimente a banca e a plateia. Informe sobre o que vai falar. Aproveite esse momento para “quebrar o gelo” e vencer o nervosismo inicial.
• Cite um exemplo relacionado ao tema – se for o caso.
• Encerre com informações que possam levar à reflexão. Fale sobre o aprendizado que obteve na elaboração seu TCC.

Observados todos esses pontos e com o conteúdo do TCC na cabeça, pode apostar, a apresentação será tranquila, afinal, você vai falar sobre um assunto que conhece bem. Parece difícil, mas, com coragem e conhecimento você se sairá bem.

Boa apresentação!

Nenhum comentário:

Postar um comentário