Google+ Seguidores

quinta-feira, junho 14

Falar de improviso

A maioria das pessoas acha que falar de improviso é inventar uma fala, uma informação. Quem pensa assim, está totalmente equivocado.
Falar de improviso, nada mais é, que falar sem se preparar de maneira convincente.
Por exemplo, você está numa exposição sobre as leis de trânsito e, de repente, chega um repórter com uma câmera, num programa ao vivo, e pede pra você falar um pouco sobre as boas atitudes e os cuidados ao dirigir. Ou, você mesmo se sentiu tocado com tanta violência no trânsito, que sentiu vontade de expor o seu pensamento. Você conhecia um pouco a respeito daquele assunto mas, não tinha planejado a sua fala. Muito prazer, "improviso". Ao mesmo tempo que vai falando, tem também que dar um seguimento uma ordenação naquilo que diz.
O segredo da fala de improviso, da fala inesperada é passar para o ouvinte a mesma segurança e credibilidade que passaria em uma fala programada. Aí você me pergunta... como? Antes de começar a falar sobre o tema da apresentação, fale sobre um assunto que você já domine. Ou seja, você pode usar informações ligadas a assuntos da sua profissão, de uma viagem que fez, um hobby que tenha, uma citação de um livro, uma cena que marcou a sua vida, etc. Assim, enquanto você fala sobre um assunto que conhece e que tem domínio, tem condições de planejar a seqüência da apresentação. Com certeza em algum momento da exposição será possível fazer a ligação do assunto que domina com a mensagem principal, captando assim, a atenção do ouvinte.
Treine essa estratégia de improviso no dia-a-dia e você ficará surpreso com os resultados alcançados.
Por Andressa Duarte, administradores.com.

Nenhum comentário:

Postar um comentário