Google+ Seguidores

sexta-feira, agosto 19

Mão de obra escrava derruba ações da Zara

A recente denúncia de utilização de mão-de-obra escrava feita no programa A Liga, da TV Bandeirantes, fez as ações da espanhola Inditex, dona da Zara e de outras marcas internacionais de roupas, desvalorizarem 4,25% na manhã de hoje.
O programa divulgou uma investigação do Ministério do Trabalho que inspecionou quatro oficinas clandestinas na capital paulista e no interior do Estado, no fim do mês passado. Descobriram que em uma das oficinas fornecedoras da Zara, o dono recebia R$ 7 reais, enquanto os trabalhadores recebiam, em média, R$ 2 a R$ 3 reais por item costurado.
O Ministério Público do Trabalho de Campinas encontrou outras seis marcas de roupas, além da Zara, em uma oficina de Americana, SP, que utilizavam mão-de-obra em situação semelhante à escravidão: Ecko, Gregory, Billabong, Brooksfield, Cobra d'Água e Tyrol.
Fonte: meiomensagem Marketing.
Estamos de olho!

Nenhum comentário:

Postar um comentário