Google+ Seguidores

sexta-feira, julho 2

A voz do povo não é a voz de Deus

Já caiu por terra a lei do "ficha limpa" aprovada recentemente pelo Senado para coibir a participação de políticos condenados na próxima eleição Era de se esperar. Manda quem pode, obedece quem tem juízo. Aliás, favorece quem tem juízes ao lado, cúmplices das malandragens e da impunidade.
Urgentemente precisaremos criar uma lei "ficha limpa" para o judiciário que já cometeu desmandos suficientes pra se mostrar enlameado, tal qual a maioria dos políticos brasileiros. O chefão das falcatruas parece ser o cangaceiro Gilmar Mendes. E, agora, tem ao lado mais um cupincha, Dias Toffoli, ministro do Supremo Tribunal Federal.
De fato, a voz do povo não é a voz de Deus. Tem gente que se acha Deus e tem gente que tem certeza de que é o próprio. Por trás do clima da copa, políticos condenados agiram na surdina. Acorda, Brasil!

Nenhum comentário:

Postar um comentário