Google+ Seguidores

terça-feira, agosto 4

Racha no comando das Casas Bahia

Após anos de conflito, Saul vende sua participação para o irmão Michael por cerca de R$4 bi. Segundo o portal da revista Exame, o principal motivo teria sido os constantes desentendimentos com o irmão sobre a condução dos negócios e também a decisão do pai de entregar o comando da empresa a Michael, o primogênito, como manda a tradição judaica. Saul é um grande negociador e quem conseguia preços e prazos vantajosos junto aos fornecedores. Uma pessoa que trabalhou para a empresa disse que o mercado confia nele, já sabe seu jeito de negociar e que vai ser difícil encontrar um substituto à altura. A saída dele ocorre num momento complicado. A compra do Ponto Frio pelo Pão de Açúcar criou, pela primeira vez, um concorrente com poder para ameaçar a liderança da família Klein no varejo de eletrônicos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário